terça-feira, 19 de outubro de 2010

Para os que votam no Serra

Se tem uma coisa que eu gosto é das baixarias durante as disputas eleitorais. Sempre sai sujeira tirada debaixo do tapete e isso ilumina a mente dos eleitores.

Da sujeira do PT, todo mundo sabe.

Do PSDB também deveriam saber mas parece que o povo faz vistas grossas.

Até jornais e revistas cujo dever seria informar, como a VEJA e O ESTADÃO tomam partido escancaradamente em prol do SERRA ao invés de cumprir seu papel de isentos veiculadores de informações.

Graças a Deus, há outros meios de comunicação no Brasil e podemos ter acesso a denuncias que alguns se esforçam para esconder.

É o caso da questão trazida à tona no último debate: quem é PAULO PRETO ou PAULO VIEIRA DE SOUZA ex-diretor da DERSA apontado como alguém que "fugiu" com R$ 4.000.000,00 do Caixa 2 da campanha do José Serra.

Eu nunca tinha ouvido falar do sujeito: da Erenice, sim!

Após a denúncia o site www.conversaafiada.com.br do Paulo Henrique Amorim tratou do tema, a revista CARTA CAPITAL também, o jornal FOLHA DE SÃO PAULO idem.

Apontado como responsável por arrecadar dinheiro para a campanha de Serra e depois sumir com parte dele sem que, durante o debate, houvesse qualquer resposta plausível do candidato em questão (que aliás negou conhecer o tal Paulo), o fato é que os meios de comunicação vão além e dão conta da existência de uma ligação curiosa da família do ex-diretor com o Governo do Estado na gestão Serra:

"A edição deste domingo (17) do jornal Folha de S. Paulo revela que o candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, nomeou a filha do ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, no primeiro mês como governador de São Paulo, em 2007. Segundo a reportagem, Tatiana Arana Souza Cremonini, filha de Paulo Preto, foi contratada como assistente técnica de gabinete, com salário de R$ 4.595, com gratificações."
...
"O nome de Paulo Preto também está envolvido em denúncias contra sua outra filha, Priscila Arana. O diretório estadual do PT questionou, junto ao Ministério Público, a atuação de Priscila Arana como advogada de empreiteiras contratadas pela Dersa, que executaram obras no Rodoanel. O jornal Folha de S. Paulo também lembra que Priscila e sua mãe, Ruth, "emprestaram R$ 300 mil ao senador eleito Aloysio Nunes Ferreira, para a compra de um apartamento", mas o "tucano disse que quitou o empréstimo neste ano".


No dia seguinte a negativa do Serra em conhecer o pivô do escândalo se pronunciou e parece ter mandado um recado.

No dizeres da reportagem do CARTA CAPITAL:
"No dia seguinte, ameaças veladas feitas pelo ex-arrecadador em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo foram capazes de refrescar a memória de Serra. “Não somos amigos, mas ele me conhece muito bem. Até por uma questão de satisfação ao País, ele tem de responder. Não tem atitude minha que não tenha sido informada a ele”, disse Paulo Preto. “Não se larga um líder ferido na estrada em troca de nada. Não cometam esse erro.”

 A partir da insinuação de que o já apelidado “homem-bomba do tucanato” possui fartos segredos a revelar, Serra não só se lembrou do desconhecido como o defendeu e o elogiou. “A acusação contra ele é injusta. Não houve desvio de dinheiro de campanha por parte de ninguém, nem do Paulo Souza”, afirmou o tucano, fazendo questão de dizer que o apelido “Preto” é preconceituoso. “Ele é considerado uma pessoa muito competente e ganhou até o prêmio de Engenheiro do Ano (em 2009). Nunca recebi nenhuma acusação a respeito dele durante sua atuação no governo.”

E tem gente que ainda serve de fantoche, mandando e.mails pseudoelucidativos em prol do PSDB e do SERRA e contra PT e DILMA.

Vou anular meu voto porque nenhum dos dois presta.


2 comentários:

  1. Oioi.
    Então, manda as fotos pro email gabi.irala@hotmail.com.
    Que a gente publica (:
    Beijos.

    ResponderExcluir