sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Silêncio

Silêncio é uma opção
O emudecimento é uma arte
Calar nem sempre  é omissão
Ser silente nem sempre é ser covarde
Mas é tênue essa linha
Que separa os dois mundos
Que distancia o homem sábio
Do covarde moribundo
A coragem é como a "calla"
Flor de exótica distinção
Não está por toda parte
E se esconde no coração
A covardia por seu turno
Se encontra em cada esquina
Disfarçada de coragem
Ou de elevada autoestima

2 comentários:

  1. tenho medo do silêncio, ele se parece mais com um carrasco do que com um covarde...

    ResponderExcluir